O Pano

A vila era branca e a vida era mansa até que o menino engoliu a manga da camisa, expeliu um caroço que germinou e, daí, surgiu uma mangueira com galhos de pano.

João Soares Neto